quarta-feira, 23 de março de 2011

Resenha - Sussurros de uma Garota Apaixonada

Depois de muito tempo, hoje trouxe uma resenha pra vocês.

Desculpem a falta de atualizações por aqui. Juntou uma internet ruim que funciona quando quer, com a falta absurda de tempo =/

Vou ver se nos próximos dias posto também as resenhas de "Cidade do Sol" e "Noites de Tormenta", ok?!

Vamos a resenha de hoje. Espero que gostem!


Livro: Sussurros de uma garota apaixonada
Autora: Mandy Porto
Editora: UnderWorld


Sinopse: Sussurros de uma garota apaixonada apresenta Brooke Watson, uma novata na Universidade de Stanford. Brooke não queria saber nada de garotos, apenas queria se concentrar nos estudos e ser uma boa médica no futuro. Danny Garcia entra em sua vida, um garoto arrogante que a maioria das pessoas da Universidade detesta. Ele é morto por um Serial-Killer do campus e Brooke é a única que consegue vê-lo. Eles se detestam, mas deverão trabalhar juntos para descobrir quem é o assassino que está matando meninos no campus da Universidade.

E mais uma vez o amor ultrapassa os limites da morte..


Chegou pra mim semana passada o livro “Sussurros de uma Garota Apaixonada”, do Book Tour da Editora Underworld e, de cara, fiquei apaixonada pelo visual do livro. A capa é linda, e as páginas iniciais de cada capítulo são decoradas com flores... Um trabalho belíssimo da editora, ao qual eu dou os parabéns. Também achei o formato bem interessante, bem menor do que eu imaginava, perfeitinho pra carregar na bolsa.

Estética à parte, “Sussurros” conta a história de Brooke Watson, uma jovem que acaba de entrar na faculdade de medicina, decidida a se dedicar exclusivamente aos estudos. Porém, conhece e se apaixona por Danny Garcia, mas antes que qualquer coisa se iniciasse entre os dois, o rapaz é morto por um serial killer. A partir daí, Brooke é a única que consegue ver o fantasma de Danny, e se empenha em descobrir quem é o assassino que continua a matar garotos no campus da Universidade.

Dos livros do Book Tour da UnderWorld, este era o que eu mais tinha vontade de ler, principalmente por se tratar de uma autora nacional, e também por ter ficado absolutamente encantada com a capa. Porém, devo confessar que o enredo deixou bastante a desejar.

Mandy Porto mostra que é uma boa escritora, e que tem um futuro promissor pela frente. Sua narrativa é boa e, de fato, prende o leitor. Contudo, percebi inúmeros furos no decorrer da história, e até mesmo certa imaturidade literária (o que é compreensível, dada a pouca idade da autora). Primeiramente, a paixão dos protagonistas ocorre de modo absurdamente incompreensível. Num esbarrão, onde ele sequer a olha, um amor instantâneo e gigantesco surge entre os dois. O final também, na minha opinião, não ficou convincente. Foi um final feliz que achei muito forçado. Bem, mas aí é o gênero do livro. Já mencionei aqui que romances românticos não são bem o meu forte, exatamente pela maioria seguir essa linha meio fora da realidade. Mas, pra quem curte esse estilo, o livro da Mandy é um prato cheio.

Mas, ei, não parem de ler a resenha desiludidos com o livro. Lembram que eu disse que a autora é boa? Então... A narrativa em primeira pessoa é algo que me agrada, principalmente por ser algo que eu não curta muito escrever, por considerar trabalhoso. Admiro muito quem consegue fazer isso bem, e é o caso do livro – apesar dos furos já citados, além de outros que não vou contar pra não revelar spoilers. A parte do assassino também me deixou bastante intrigada. Passei o livro inteiro apostando num suspeito, mas me enganei. Cheguei até a desconfiar da pessoa certa, mas logo descartei e permaneci na minha certeza equivocada.

Quanto aos personagens, os protagonistas me deixaram um tanto confusa, sem saber se gosto ou desgosto. O Danny é um bonitão que oras é um doce de tão carinhoso e superprotetor, oras é um grosso arrogante de primeira. A Brooke também me pareceu um tanto confusa, sendo de início retratada como uma jovem calada e introspectiva, mas que logo nas primeiras páginas mostrou não ter nenhuma dificuldade pra falar ou interagir com os amigos. Minha favorita é a Lucy (comentário pessoal: até porque, olhem que nome lindo ela tem rs... Tá, parei, parei...), a melhor amiga de Brooke, criaturinha falante, empolgada, feliz e, principalmente, uma ótima amiga. Gostei muito dela.

Bem, é isso. Agradeço a UnderWorld pela oportunidade. E espero que tenham curtido a resenha.

Beijos!




5 comentários:

Stephanie disse...

Amiga, parece muuuito interessante! Só espero que eu não vá chorar! hehehe' Porque parece uma história emocionante. Só fiquei triste porque tem Lucy e não tem Steh. hiasiahsiahsih'
Brincadeirinha.
Acho interessantes histórias que envolvem existência após a morte. ^.^'

Beijão!

@stehpradella

Rafaela Rocha disse...

Hei Lucy,

mais uma resenha legal. E, particularmente, gosto quando a pessoa dá sua real opnião quanto ao que achou que deixou a desejar no livro ou o quê não gostou.

E mesmo tendo um enredo que me lembrou muito a saga "A Mediadora", vou procurar ler assim que possível.Pode ser que o livro me surpreenda mesmo com os furos citados.

@rafaelarocham
@olhameulivro

bjus!!!

Paola Scorpio disse...

Gostei muito da resenha. Só de teres apontado os furos, já senti que eu não iria gostar da obra mesmo... Pois é, esse tipo de furo me incomoda absurdamente.

Mas meu comentário aqui é mais pra te fazer um alerta: tiveste um lapso durante a escrita, e acabaste escrevendo "Sua narrativa é boa e, de fato, prende o autor." Imagino que querias dizer "o leitor", correto?

Luciane Rangel disse...

Obrigada pelo toque, Paola-chan! Já ajeitei! ^^

Bjos!

Franciele disse...

Parabéns pela resenha ..
Não sei se iria gostar ou não do livro, só lendo mesmo pra saber.
Mas, gostei do nome e gostaria de entender melhor o pq dele

Segue meu blog ?
http://leiaeouca.blogspot.com/

Vlw :*