sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Sobre o caso Baraúna


Muitas pessoas andam me perguntando que fim deu a história da Baraúna. E apesar de ter decidido que não falaria mais publicamente sobre o assunto, sei que devo ao menos algumas informações para todos que tanto me apoiaram nessa situação tão chata.

Estava apenas aguardando o réu ser citado para me pronunciar, e hoje tive a notícia que isso já ocorreu. Pois é, entrei com uma ação por danos morais e materiais contra a Editora Baraúna e seu dono, o senhor Arthur Menko. Sim, pois além dos indiscutíveis danos morais que a conduta deste senhor me causou, também tive um grande prejuízo financeiro, já que tudo ocorreu na sexta-feira antes do final de semana de maior movimento na Bienal e, com isso, quase não consegui parar em meu stand para realizar as vendas (já que, além do abalo emocional, fiquei de um lado para o outro tentando tomar as medidas cabíveis pra situação. Só na Delegacia, precisei ir três vezes, e em todas tomar um super chá de espera e ser novamente tratada como um lixo pelo delegado nada educado que atendia lá)

Bem, como eu disse, já entrei com a ação no Juizado Especial e hoje meu advogado me passou uma cópia do AR da citação. Os réus foram citados no dia 22 de outubro e nossa primeira audiência está marcada para março. Agora é esperar e torcer. Confesso que só a ideia de ter que me encontrar novamente com aquele senhor me dá um nó na garganta e que minha maior vontade era de nunca mais sequer ouvir o nome dele ou da "editora" dele. Porém, acredito que ninguém pode tratar outro ser humano como ele me tratou e simplesmente sair impune. Quero acreditar na justiça e que ele terá alguma punição pra aprender a tratar os outros com respeito.

E é isso. Novamente, agradeço de coração às inúmeras demonstrações de carinho e apoio que tive (e continuo tendo) de vocês com relação a este caso. Foi isso o que me deu forças para não deixar isso pra lá e para lutar para que esse senhor tenha a punição merecida.

Para quem não soube do caso, está tudo explicado aqui e também em um vídeo feito pela equipe do Cabine Literária em que eu explico o ocorrido e ainda é dado o direito de resposta ao senhor Arthur, onde ele confirma o que fez, embora com a mentira de que depois me procurou para pedir desculpas.


PS: ironicamente, desde o acontecido, já recebi uns 4 ou 5 emails automáticos da "editora" em questão, com o título "Publique seu livro conosco". Não adianta muito humilhar autores em plena Bienal de São Paulo e depois querer que eles se tornem seus clientes, né? Mas já que faltou a educação e o senso de humanidade, poderia ter o bom senso de, ao menos, verificar quem são os autores que constam em sua listinha de emails de propaganda.

4 comentários:

Priscila disse...

Vc ta certissima em não deixar isso de lado Lu! Acompanhei meio de perto lá na Bienal e peguei verdadeiro nojo daquele cidadão. Mas seus amigos estarão sempre aqui pra te apoiar, isso vc pode ter certeza. Todo sucesso do mundo pra ti minha linda! Um beijo!

Suellen disse...

Amiga boa sorte e espero que tudo de certinho. Sem muito o que falar porque foi chato para não dizer outra coisa, mas estarei aqui torcendo e fazendo um corrente de oração para que tudo dê certinho.

Xerinho!

Fabrica dos Convites disse...

Oi Lucy, vou ficar torcendo para que tudo dê certo. Você agiu bem em procurar seus direitos.
Bjs, Rose.

Anônimo disse...

[url=http://ivlkrwnnz.com]IQZhE[/url] , fYaHtVmPJgJaJzfSI - http://yuxeflk.com